fbpx

Banco do Brasil abrirá novas agências voltadas para o agronegócio

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Em fevereiro deste ano (2021), o Banco do Brasil anunciou que irá abrir novas agências que serão voltadas para atendimento aos produtores rurais.

Conheça as cidades que irão receber a novidade.

Paraná e Rio Grande do Sul receberão agências voltadas para o agronegócio

O Banco do Brasil informou que até março as novas agências serão abertas nas seguintes cidades:

– Rio Verde (GO);

– Sorriso (MT);

– Dourados (MS);

– Cascavel (PR);

– Maringá (PR);

– Londrina (PR);

– Ponta Grossa (PR);

– Ijuí (RS);

– Santa Maria (RS);

– Passo Fundo (RS);

– Araçatuba (SP);

– Presidente Prudente (SP);

– Ribeirão Preto (SP);

– Franca (SP).

Atualmente o banco possui agências personalizadas para esse público apenas em Goiânia, Uberlândia (MG), Campo Grande (MS) e Campo Mourão (PR).

Atendimento por gerentes especializados em agronegócio também será intensificado

Hoje o Banco do Brasil possui 158 mil produtores rurais em sua cartela de clientes, com a abertura das novas agências eles pretendem saltar para 227 mil clientes.

Locais que não irão receber a novidade poderão contar com o reforço do atendimento por gerentes especializados em agronegócio, já que a instituição financeira irá contratar mais 276 profissionais voltados para o setor.

Banco do Brasil possui mais da metade do crédito rural do país

Segundo um levantamento feito pelas instituições financeiras em setembro, o Banco do Brasil possuía na época um crédito voltado ao agronegócio de R$ 190,5 bilhões, o que correspondia a 26% da carteira de crédito total da instituição. Com isso, o banco é responsável por 55,2% do crédito rural do país.

Agronegócio é responsável por continuar movimentando a economia do Brasil

Esse anúncio feito pelo Banco do Brasil é reflexo do quanto o agronegócio movimenta a economia no país.

Durante seu discurso na abertura do ano legislativo no Congresso no dia 3 de fevereiro o Presidente da República, Jair Bolsonaro, parabenizou parlamentares ligados ao setor e afirmou que o agronegócio continua sendo a locomotiva da nossa economia.

agronegócio

E não é para menos, já que a balança comercial do agro registrou US$ 100,81 bilhões no ano de 2020, um crescimento de 4,1% comparado a 2019, os dados são do boletim da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

De acordo com o Mapa, a soja foi o maior produto de exportação do agronegócio brasileiro no ano passado, representando 35%, seguido das carnes (17%), produtos florestais (11,3%), complexo sucroalcooleiro (9,9%) e cereais, farinhas e preparações (6,8%).

Ainda de acordo com o levantamento, a China foi quem comprou mais de um terço de tudo que foi exportado pelo setor do agronegócio em 2020, totalizando US$ 34 bilhões de vendas externas.

Agronegócio também movimenta a geração de empregos

Apesar da pandemia acontecendo no mundo todo, o agronegócio brasileiro foi responsável por abrir 61.637 mil vagas de emprego de janeiro a dezembro de 2020.

De acordo com a análise da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) em cima do balanço do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), esses dados não eram registrados há 10 anos no setor.

A maioria dessas vagas foram abertas no estado de SP, e atividade do agronegócio que mais assinou carteiras em 2020 foi a soja com 13.396 vagas, seguida do café com mais de 6.284 vagas.

Com isso fica clara a importância do agronegócio no Brasil, o setor está sempre em crescimento e quem sai ganhando é o produtor rural.

Acompanhe o blog da Renegocie Já para ficar por dentro de todas as informações ligadas ao agronegócio!

Gostou? Conta pra gente!